sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Bud Wright, fundador da igreja Verbo da Vida, morre (Caleberobson)





Reflexão sobre a vida e morte de Bud Wright e sua relação com o Movimento da Fé

A morte por si só é o resultado direto da desobediência de Adão, pois “assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado, a morte, assim também a morte passou a todos os homens, porque todos pecaram” (Rm 5:12). Dessa forma, a morte física é uma maldição, e por isso causa tristeza e sofrimento, muito embora para aqueles que estão em Cristo a morte já não existe e sim a vida, a vida eterna.

Mesmo para quem tem a esperança de vida eterna em Cristo Jesus a morte continua causando dor e tristeza, a dor da separação e a tristeza da saudade. Portanto, quer o ser humano seja salvo ou não, está sujeito àquilo que a vida oferece naturalmente como resultado do pecado de Adão, e com Bud Wright não foi diferente, pois adoeceu como qualquer pessoa normal, foi internado como qualquer pessoa normal, teve de ser submetido à tratamento como qualquer pessoa normal, precisou tomar medicamentos como qualquer pessoa normal e morreu como qualquer pessoa normal.

O fato é que não só Bud Wright, mas qualquer pessoa está sujeita às mesmas limitações e desgostos da vida, como crises emocionais, ataques espirituais, dificuldades financeiras, momentos de tormenta, doenças e morte.

Alguém certa vez disse que uma pessoa só é boa quando morre. Talvez isso seja verdade porque quando morremos algumas pessoas ficam com um peso na consciência tão grande por ter tratado o falecido mal em vida e por não ter dito “eu te amo”, “me perdoe” etc. que o que lhes resta fazer é, simplesmente, falar bem de quem partiu. Mas, devemos entender que o compromisso verdadeiro do cristão não é falar bem, mas falar a verdade, pois a Igreja de Cristo – antes de mais nada – deve ser conhecida como “coluna e firmeza da verdade” (1Tm 3:15).

A “Igreja Evangélica Verbo da Vida”, em Campina Grande (PB), perdeu no dia 07 de novembro de 2013 o seu fundador, Bud Wright, chamado em sua denominação de apóstolo. Na nota de falecimento, o site oficial da igreja publicou o seguinte[1]:
Às 07:15h desta manhã de 07 de Novembro de 2013, o Ap. Bud Wright partiu para o Senhor.
Aos 68 anos, ele deixa a sua fiel escudeira mama Jan, um filho, netos, bisnetos, milhares e milhares de filhos espirituais e um grande legado de fé, amor e obediência ao chamado de Deus.
A sua carreira nesta terra terminou, mas o seu grande exemplo e os seus ensinamentos ministrados até o seu último dia de vida (ontem à noite ele ministrou sobre fé no Centro de Cura em Campina Grande-PB) permanecem, fazendo aquilo que o Senhor o chamou para fazer: Libertar o seu povo [...]
O velório será sexta-feira, 08, às 17h aberto ao público, e o culto memorial será realizado domingo, 10 de novembro, às 10h da manhã na Igreja Verbo da Vida sede em Campina Grande-PB, com sepultamento do corpo logo em seguida. (VERBO, online, 07 nov 2013).
Harold Leroy Wright (Bud), casado com Janace Sue Hawkins (Jan), era um norte-americano e fundador do Ministério Verbo da Vida que já estava no Brasil há aproximadamente 30 anos. Nasceu em 7 de março de 1945 em Cullman, Alabama e foi aluno de Kennth E. Hagin no RBTC (Rhema Bible Training Center) entre 1981 e 1983.

Discípulo de Kenneth Hagin, e propagador de suas ideias e ensinos, Bud foi um dos maiores percussores no Brasil da Teologia da Prosperidade, Confissão Positiva, através de seu curso, Rhema, que ao longo dos anos tem sido fortalecida por legiões de seguidores que creem no poder das palavras, que aquele que nasceu de novo tem que prosperar financeiramente, que foi designado por Deus para ser um líder e que a doença não é algo de Deus para a vida dos seus. Os ensinos do Rhema já influenciaram pessoas como André Valadão, Valnice Milhomens, R. R. Soares e Renê Terra Nova.


O problema da Confissão Positiva, também denominado de movimento da Fé, é apresentado por Hank Hanegraaff da seguinte forma:
O verdadeiro Cristo e a verdadeira fé bíblica estão sendo rapidamente substituídos por alternativas doentias, oferecidas por um grupo de mestres que pertencem ao denominado “Movimento da Fé”.
Este câncer vem sendo alimentado por uma constante dieta que poderia ser chamada de “cristianismo das refeições rápidas” - belas na aparência, mas fracas em substância. Os provedores dessa dieta cancerígena têm utilizado o poder das ondas de rádio e televisão, bem como uma pletora de livros e fitas criteriosa e agradavelmente embalados, a fim de atrair suas presas para o jantar. E os desavisados têm sido chamados a amar não o Mestre, mas aquele que está na mesa do Mestre. (HANEGRAAFF, 1996, p.14)
Ainda, John Ankerberg e John Weldon dizem o seguinte:
O Movimento da "Fé" acredita que a mente e a língua humanas contêm uma habilidade ou poder sobrenatural. Quando alguém fala, expressando a sua fé em leis supostamente divinas, seus pensamentos e expressão verbal positivos produzem uma "força" supostamente divina que irá curar, proporcionar riqueza, trazer sucesso e, de outras maneiras, influenciar o ambiente. (ANKERBERG;WELDON, 1993, p.11)
O problema, no entanto, não é apenas doutrinário – naquilo que se refere à Bíblia, mas também prático. Isso mesmo, pois boa parte daqueles que propagam as heresias da Confissão Positiva (Teologia da Prosperidade / Movimento da Fé) foram vitimados exatamente naquilo que tanto negam e combatem: a doença. Vejamos alguns exemplos:
1)     A. A. Allen, fundador do Vale dos Milagres, morreu de insuficiência hepática causada por alcoolismo; 
2)      A. B. Simpson, líder do movimento da cura pela fé, morreu de paralisia e arteriosclerose; 
3)      Charles Capps, mesmo após ter afirmado: “Eu nego o direito da doença existir no meu corpo, porque eu faço parte do Corpo de Cristo” viu sua esposa contrair câncer. Ao invés de “exercerem” a fé que pregam buscaram socorro na medicina; 
4)      Daisy Osborn, esposa de T. L. Osborne, morreu de câncer, mesmo depois de testemunhar diante de sua congregação que havia sido curada. E T. L. Osborne morreu de uma forma que ninguém sabe explicar ao certo, em casa, muito embora o seu filho tenha dito que “ele não estava com dores e não tinha nenhuma doença”[2]; 
5)      E. W. Kennyon, fundador do Movimento da Fé, faleceu devido a um tumor maligno; 
6)      Fred Price, mesmo após afirma: “Não permitimos doença em nossa casa” viu sua esposa contrair câncer e ser tratada com quimioterapia; 
7)      Gilson, considerado um profeta e professor no centro de Treinamento Rhema em Campina Grande, morreu vítima de câncer; 
8)      Gordon Lindsey, autor da revista “A Voz que Cura” e de mais de 250 livros sobre cura, morreu de problemas cardíacos; 
9)      Edir Macedo, líder da IURD, usa óculos e tem atrofia nas mãos; 
10)  Hobart Freeman, pastor da igreja Palavra da Fé, recusou receber tratamento médico para as suas muitas doenças. Em sua igreja mais de 90 pessoas morreram por também recusar tratamento. Freeman morreu de pneumonia e insuficiência cardíaca grave, cujo quadro se agravou em decorrência de sua perna ulcerada; 
11)  Jack Coe, conhecido pregador americano da prosperidade e cura divina, na década de 1950/60, morreu vítima de poliomielite; 
12)  Jamie Buckingham, escritora de mais de 40 livros sobre prosperidade, morreu do mesmo câncer que afirmou ter sido curada; 
13)  John Alexander Dowie, que mantinha a revista “Folhas de Cura” teve um derrame cerebral e ficou inválido; 
14)  John Wimber, fundador do Vineyard Movement, morre de câncer na garganta; 
15)  John G. Lake morreu de um colapso; 
16)  John Osteen viu sua esposa vítima de câncer e buscou ajuda médica; 
17)  John Wimber, escritor do livro “O Poder da Cura”, morreu de câncer, assim como seu filho também; 
18)  Kathryn Khulmann morreu de problemas cardíacos; 
19)  Keith Greyton, considerado um profeta, morreu de AIDS; 
20)  Kenneth Hagin, conhecido como “A Voz da Cura”, e mentor de Bud Wright, foi hospitalizado numa UTI do coração desde o dia 14 de setembro de 2003 e faleceu de complicações do coração em casa no dia 23 de setembro de 2003, muito embora tenha testemunhado e escrito afirmando ter sido curado de várias doenças, inclusive do coração. A sua irmã morreu de câncer e seu genro, Buddy Harrison, também morreu de câncer; 
21)  Mack Timberlake contraiu câncer na garganta e submeteu-se a tratamento médico; 
22)  R. W. Shambach foi submetido a quatro pontes safenas; 
23)  Ruth Carter Stapleton, conhecida como evangelista e profeta de curas, morreu de câncer ao recusar tratamento médico.
O próprio Bud chegou a fazer a seguinte declaração no Acampamento VV2012, na Segunda-Feira à noite[3]:
Mas, então, alguns podem me perguntar: Por que, recentemente, você ficou doente, Bud? Imprudência minha! Se você comer doce como idiota irmão, diabete pode chegar. Ela mata e vai destruir seus rins e coração. Quase morri duas ou três vezes. Sabe de uma coisa? Se você é gordo(a) é a sua culpa. Se não arrepender e mudar, isso vai matar você. Estou arrependido e por isso tenho confessado: Estou curado!
Sim! É verdade que qualquer pessoa está sujeita a ter complicações de saúde, e o próprio Bud confessou ter problemas nos rins, no coração e diabetes. Porém, a primeira distorção está no fato de que mesmo alguém que cuida bem da saúde também pode adoecer, ter câncer, sofrer e morrer. A segunda distorção está no fato de que mesmo tendo “confessado” e declarado: “Estou curado!”, o Bud não foi curado de sua doença. E isso pode acontecer com qualquer pessoa.

Não adianta tentar, agora, tapar o sol com a peneira e buscar uma série de argumentos e desculpas para se encobrir as distorções ensinadas. Não adianta dizer, como o próprio Hagin disse sobre Jó: ““Você se esqueceu, irmão Hagin, de que Deus deixou Jó doente”. “Não, não foi Ele; foi o diabo quem o fez adoecer”. “Sim, mas Deus lhe deu permissão!””[4]

Ignoram, portanto, casos bíblicos como a cegueira de Isaque (Gn 27:1,2); a doença estomacal de Timóteo (1Tm 5:23); o espinho na carne de Paulo (2Co 12:7-10); e o cego de nascença sobre quem Jesus disse que sua cegueira ocorreu "para que se manifestem nele as obras de Deus” (Jo 9:1,2), e até o caso do próprio Lázaro, a quem Cristo deixou morrer.

Deus pode colocar uma doença sim, e fazer isso para a Sua glória inclusive. Deus pode matar, fazer feridas, castigar e açoitar (Gn 27:1,2; Is 37:36; 1Tm 5:23; Mt 24:38,39; Jo 9:1,2; 2Co 12:7-10).

“Vede agora que eu, eu o sou, e mais nenhum deus há além de mim; eu mato, e eu faço viver; eu firo, e eu saro, e ninguém há que escape da minha mão” (Dt 32:39)

Agora, quais os benefícios que o Movimento da Fé tem trazido para o povo de Deus?

John Ankerberg e John Weldon dizem o seguinte:
Considere o Movimento da Fé. Ele trouxe unidade e maturidade - ou divisão e imaturidade - para o corpo de Cristo? Ele trouxe divisão e imaturidade. Por quê? Porque os pregadores da Fé não ensinam doutrina. Pois, se a ensinassem, nem sequer existiria um "Movimento da Fé (ANKERBERG, 1993, p.24)
Isso pode ser facilmente constatado pelos “frutos” deixados pelo curso Rhema do Bud Wright, que dividiu igrejas na cidade de Campina Grande, fragmentou irmãos e por prática e costume corriqueiro se dedicam incansavelmente a assediar os membros de outras igrejas e denominações para que façam o seu curso, Rhema, quebrando princípios éticos, morais e acima de tudo doutrinários da Sagrada Escritura, que alicerçam seus ensinos na “teologia” de Kenneth Hagin, Benny Hinn e Cia.

Por outro lado, concordamos plenamente com Hank Hanegraaff que afirma que apesar deste movimento ser sectário, é também composto por algumas pessoas sinceras, amáveis e que de fato nasceram de novo. Algumas dessas pessoas buscam viver uma vida piedosa em Cristo. Contudo, é difícil viver uma vida bíblica quando os seus alicerces doutrinários não são bíblicos.
Ainda que o Movimento da Fé seja inegavelmente sectário - e que grupos particulares dentro do movimento sejam nitidamente seitas - deve-se salientar que existem muitos crentes sinceros e nascidos de novo dentro desse movimento. Não posso exagerar ao enfatizar esse ponto crucial. Esses crentes, em sua maior parte, mostram-se totalmente alheios à teologia sectária do movimento.
Tenho encontrado pessoalmente diversas pessoas queridas que se enquadram nessa categoria. Não questiono sua fé nem sua devoção a Cristo. Eles integram aquele segmento do Movimento da Fé que, por alguma razão, não compreenderam nem internalizaram os ensinamentos heréticos apresentados pela liderança de seus respectivos grupos. Em muitas instâncias, são novos convertidos ao cristianismo que ainda não se firmaram bem na fé. Mas nem sempre é este o caso. (HANEGRAAFF, 1996, p.43)
De fato é triste termos que experimentar o sabor amargo da morte e a dor causada pela separação daquelas pessoas que amamos e que deixarão um vazio, mas ao mesmo tempo não podemos encobrir a verdade por causa dessa dor.

Apesar disso, devemos observar com bastante atenção os efeitos que o Movimento da Fé tem produzido no meio evangélico e precisamos saber medir com bastante atenção os prejuízos que o mesmo Movimento tem trazido à Igreja, ao povo de Deus.

A minha sincera oração nesse momento é para que o Senhor Deus console o coração da família e de todos aqueles que amavam o Pr. Bud, mas também oro para que Deus use o exemplo da doença desse pastor para abrir os olhos de todos aqueles que acreditam no Movimento da Fé para que vejam com clareza que os ensinos desse movimento são falsos e que mantêm seus seguidores escravos de uma ilusão.

Pr. Robson T. Fernandes





[1] O nosso querido Ap. Bud Wright foi para o Senhor. Disponível em: http://verbodavida.org.br/budejan/budejan-noticias/combateu-o-bom-combate-completou-a-carreira-e-guardou-a-fe-o-ap-bud-wright-foi-para-o-senhor/. Acesso em 07 nov 2013.

[2] MISSIONÁRIO T. L. OSBORN MORRE AOS 89 ANOS. Disponível em: http://mapeamentoespiritual.blogspot.com.br/2013/02/missionario-t-l-osborn-morre-aos-89-anos.html. Acesso em 07 novembro de 2013.

[3] AcampamentoVV2012 - Segunda-Feira Noite. Disponível em: http://verbodavidaguaratingueta.blogspot.com.br/2012/02/acampamentovv2012-segunda-feira-noite.html. Acesso em 07 nov 2013.

[4] E o caso de Jó?. Disponível em: http://verbodavida.org.br/portal/manadiario/e-o-caso-de-jo/. Acesso em 07 nov 2013.

7 comentários:

Anônimo disse...

Fico muito entristecido ao ver que, mesmo no dia de sua morte, alguém se ache no direito de usar a divulgação desta notícia para criticar sua doutrina. Me lembra muito a posição dos judeus que, ao crucificar Jesus, gritavam: “Se és filho de Deus, salva-te a ti mesmo.”
O pr. Bud era sim, um homem de fé e integridade. Se sua cura não foi manifestada, só Deus sabe os reais motivos, porque só Ele conhece os corações e pode julgar. Quanto a nós, o que nos cabe é admirar o homem que ele foi e tentar imitá-lo nas nossas palavras, atitudes e, acima de tudo, no amor ao Senhor.

Apologeta disse...

Anônimo, tenho três perguntas a te fazer:

1) Porque não se identifica, como um verdadeiro cristão o faz?

2) Sua classificação sobre quem é ou não homem de Deus está baseada na Bíblia? Porque não é o que parece....

3) Você leu o artigo inteiro?

Depois de me responder, conversaremos,

Apologeta

Anônimo disse...

Haha tenho que rir depois de tanta besteira ! Cara Bud é seu irmão em Cristo(se você for filho de Deus) e você esta falando Mal dele ? e depois diz que ama a Deus ? Hipócrita !!
Outra coisa, nós vivemos na nova alinça, então nao venha com versiculos do velho testamento ! SE DEUS MANDA DOENÇA JESUS ERA REBELDE PORQUE JESUS CURAVA OS ENFERMOS !!! haha A sua Ignorância cegou até a sua capacidade de pensar no óbvia !! outra coisa você crê em JÔ OU EM JESUS ? eu fico com o que JESUS FALOU E NÃO JÔ !!!! O Diabo veio pra Roubar MATAR e destruir , Mas EU (JESUS) vim para dar vida e vida em ABUNDÂNCIA ! Tudo que voce disse vai contra a bíblia, Sabe O APOSTOLO BUD TEM OBRAS ELE FEZ ALGO E VOCÊ QUE OBRAS VOCÊ TEM ? SEM FÉ É IMPOSSIVEL AGRADAR A DEUS !!!!!

Apologeta disse...

Anônimo, como deve ser desconcertante para você se revelar não? Isso é atitude de quem vive nas trevas: "Quem pratica o mal, tem ódio da luz, e não se aproxima da luz, para que suas ações não sejam desmascaradas." (João 3:20). O problema dos pastólatras, bispólatras, e apostólatras é justamente esse: idolatria. A mesma os deixa cegos para o óbvio: A demonologia da prosperidade e a confissão positiva são completamente antibíblicos, mas a cegueira da conveniência e da conivência (que, é claro, mostra que é MUITO MAIS cômodo crer na confissão positiva e na satanologia da prosperidade do que no Evangelho do Cristo crucificado) os impede de verem que se essas falsas teologias estão certas, porque Cristo precisou morrer??? E morrer por NOSSOS PECADOS??? Bastava uma palavra de vitória da parte de Deus e pronto! Todos os nossos problemas estariam resolvidos! Mas esse não é o Deus da Bíblia, mas satanás transfigurado em anjo de luz (II Coríntios 11:13-15). Veja que dicotomizam a Bíblia negando Sua inspiração divina para satisfazer seus egos e falsa interpretações. É um falso evangelho centrado no eu, o qual é anátema e conduz o homem ao inferno eterno.

Obs: Só publicarei comentários de pessoas que se identificarem e não de covardes, não havendo isso, os tais serão excluídos

Apologeta

Janete M. Cardoso disse...

Olá, tudo bem?
Vim te convidar a conhecer um fórum, se gostar, participe conosco. Abraços fraternos.

http://evangelhovive.forumeiros.com/

Andre Mira disse...

porque oramos pelos enfermos se Deus esta no negócio da doença,somos rebeldes?? obrigado pela resposta!

valew meu irmão!

Apologeta disse...

Boa noite, Caro André Mira! Tudo bem?

Bem, a questão não é orar ou deixar de orar pelos enfermos. Claro que qualquer cristão vai orar pelos enfermos porque Tiago declara que a oração do justo tem valia diante de Deus (Tiago 5:16). Mas precisamos pontuar que o problema do herege Bud Wright e de todos os falsos mestres da herética, danosa e diabólica teologia da prosperidade é a posição de fazerem de Deus, servo dos homens. Deus perde a Sua soberania, onipotência e passa a ser um empregado desse falso ensino diabólico. Nenhum cristão é rebelde porque ora pelos doentes, mas é rebelde porque acredita em uma caricatura bem elaborada e sedutora por parte dessa falsa teologia. As EScrituras nunca disseram que seríamos livros dos males, doenças e dificuldades nesse mundo. Observe o caso de Lázaro em João 11. Ele ressuscitou ou, sua vida foi restaurada por Jesus, não é verdade? Mas ele tornou a morrer, mesmo tendo o milagre da ressurreição em sua vida!!!

Fiquemos com as Escrituras e os olhos fixos nelas, pois só assim teremos uma compreensão ortodoxa e/ou correta do Deus que nelas é revelado!

Deus abençoe!

Eduardo França (Apologeta-Polemista-Fundamentalista)

Related Posts with Thumbnails